Como identificar (e ajudar) alunos com problemas pessoais?

Como identificar (e ajudar) alunos com problemas pessoais?

Com olhar atento, professor é capaz de auxiliar estudantes a passar por momentos difíceis sem prejudicar o aprendizado

Bullying, depressão, luto, ambiente familiar conturbado… Os problemas pessoais de crianças e adolescentes podem afetar diretamente seu rendimento escolar bem como outros aspectos de suas vidas. Entendendo a escola como um espaço de acolhimento e aceitação, é importante que os educadores estejam atentos aos conflitos dos estudantes.

Se para alguns alunos o desabafo acontece de forma mais natural, outros acabam escondendo situações desagradáveis de familiares e amigos. O professor deve estar atento para fornecer apoio, conforme seu alcance. Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente, destaca a vantagem que os profissionais treinados têm nesse aspecto.

 Relação de confiança

O professor aplicador do programa de habilidades socioemocionais cria naturalmente maior empatia com seus alunos. “Há um canal aberto para que as discussões de foro íntimo possam ser discutidas baseada na relação de confiança”, afirma. Assim, ele está mais apto a identificar problemas e tratá-los com a coordenação ou com os pais se for o caso.

Nas escolas que adotaram o Programa Semente, no entanto, muitos estudantes têm buscado apoio do educador por vontade própria. “O aluno se sente acolhido”, avalia Calbucci. “É interessante notar que após um tempo o professor desenvolve uma sensibilidade para identificar e tratar os problemas dos alunos.”

Mas deve haver um cuidado no tratamento adequado a cada caso. A depender da situação, o estudante pode ser encaminhado a um psicólogo, psiquiatra ou o profissional mais adequado. “O programa não substitui nenhum tratamento médico, mas o olhar atento ajuda a identificar quem precisa de um conselho ou outro tipo de intervenção”, conclui.

Saiba mais sobre o Programa Semente aqui.

 

 

2018-07-03T10:42:13+00:00 Semente na Escola|