Mira

About Mira comunica

This author has not yet filled in any details.
So far Mira comunica has created 146 blog entries.
23 02, 2019

Folha de Londrina: O desafio de assumir riscos em busca do sonho longe de casa

2019-02-27T14:08:38+00:00 Semente na Mídia|

Veículo: Folha de Londrina Data: 23/02/2019 Na tomada de decisão por uma carreira que se inicia cedo, pais precisam avaliar o desenvolvimento de habilidades socioemocionais dos filhos na capacidade de tomar decisões responsáveis sozinhos O incêndio no Ninho do Urubu, como é conhecido o CT (Centro de Treinamento) do Flamengo, no Rio de Janeiro, comoveu o país ao causar a morte de 10 adolescentes que sonhavam com uma carreira no futebol, oportunidade única que mexe com o desejo de muitos brasileiros. Sair de casa cedo é comum em carreiras que buscam jovens talentos, mas tragédias como essas trazem o receio de dar liberdade aos filhos para que aproveitem suas chances longe da proteção dos pais. A decisão deve ser tomada com base na avaliação sobre autonomia e responsabilidade. O médico psiquiatra Celso Lopes de Souza é defensor do desenvolvimento socioemocional [...]

21 02, 2019

Filhos precisam aprender a tomar decisões responsáveis para se tornarem independentes

2019-02-20T16:04:56+00:00 Semente na Escola|

Jovens devem entender o impacto de suas decisões no mundo, a curto e a longo prazo Como não será possível passar o resto da vida ao lado de nossos filhos ou de nossos alunos, é preciso ensiná-los a tomar decisões de maneira autônoma e responsável – e isso é possível por meio das habilidades socioemocionais. Quanto antes esse aprendizado é iniciado, mais cedo as crianças e os adolescentes terão condições para dar passos certeiros em direção aos seus objetivos. Do outro lado, mais seguros estarão os pais e responsáveis, em relação à independência dos jovens. A autonomia pode ser desenvolvida em diferentes estágios da vida. Uma criança de seis anos que não quer emprestar um brinquedo ou um adolescente que vive um amor não correspondido podem, com as ferramentas certas, tomar decisões equilibradas, de maneira autônoma, para enfrentar as adversidades. [...]

18 02, 2019

Internet pode transmitir uma imagem deturpada das pessoas

2019-02-18T10:21:41+00:00 Semente na Escola|

Publicações nas redes sociais são parciais e, muitas vezes, não condizem com a realidade As redes sociais estão transformando não apenas nossas relações com a tecnologia, mas também nossas relações com as outras pessoas. À deriva em um mar de compartilhamentos, curtidas e comentários, grande parte dos usuários precisa da aceitação alheia para se sentir bem. Dessa forma, um espaço que, a princípio, deveria ser uma ferramenta para a conexão entre amigos e para o compartilhamento de ideias, torna-se um meio para avaliar a reputação dos outros. Segundo Eduardo Calbucci, professor e um dos fundadores do Programa Semente, qualquer publicação em uma rede social é, por definição, parcial, ou seja, a pessoa escolhe uma foto ou um texto para postar que faz parte de um todo ao qual não temos acesso. Por isso, não devemos dar mais importância do que [...]

14 02, 2019

Como as grandes perdas podem se tornar aprendizados

2019-02-14T10:45:48+00:00 Artigos|

*Por Celso Lopes de Souza Uma sucessão de acontecimentos trágicos nos últimos dias colocou os brasileiros diante de um sofrimento coletivo, uma mistura de indignação, frustração, angústia, desânimo. Afinal, grandes tragédias suscitam umas das emoções mais básicas do ser humano: a tristeza, que pode nascer de um sentimento de perda por algo que não se pode ser substituir. Desde muito cedo, somos estimulados a buscar a felicidade. De forma incessante. Evita-se a todo custo a tristeza, não se fala sobre ela, como se essa emoção fosse um monstro à espreita, dissociada da vida humana, distante de nosso dia a dia. É claro que todos queremos viver uma vida alegre, mas é preciso entender que todas as emoções ensinam algo. Aprender a lidar com elas, sejam agradáveis ou desagradáveis, é fundamental para que as pessoas possam se desenvolver de maneira saudável. [...]

12 02, 2019

Comportamento dos pais se reflete na atitude dos filhos

2019-02-12T10:10:27+00:00 Semente na Escola|

Família pode aprender em conjunto a melhor maneira de dominar as emoções O modo como os jovens se colocam dentro de sala de aula é, muitas vezes, reflexo de como eles vivem no dia a dia. Por isso, é importante lembrar que o comportamento dos pais e responsáveis influencia diretamente nas atitudes dos filhos. Daí a importância, e esta é uma das missões do Programa Semente, de envolver toda a família na aprendizagem socioemocional. “É preciso entender que as crianças aprendem mais olhando o que fazemos do que escutando o que fazemos. Não adianta os pais insistirem, por exemplo, que é importante ler, se os pais não leem. Não adianta dizer que é importante controlar o impulso e manter a calma, se eles próprios não conseguem lidar com uma situação estressante”, afirma Eduardo Calbucci, professor e um dos fundadores do [...]

7 02, 2019

Como aliar o conhecimento socioemocional aos conteúdos tradicionais da escola?

2019-02-07T10:06:03+00:00 Semente na Escola|

É possível ter momentos de intersecção com matérias como português e matemática A aprendizagem socioemocional pode dialogar com o ensino de disciplinas como português e matemática. Quando isso é realizado, o estudante ganha dos dois lados: ao mesmo tempo em que melhora o desempenho no conteúdo tradicional, também desenvolve habilidades como resiliência e controle da ansiedade, por exemplo. Essa intersecção é positiva para alunos e professores. Segundo Eduardo Calbucci, um dos criadores do Programa Semente, a união dos conhecimentos pode facilitar a aquisição do conhecimento. “A princípio, é um desafio. Mas é possível desmistificar essa barreira e ligar os pontos entre os saberes. Só de o aluno aprender a controlar a ansiedade por meio do conhecimento socioemocional, ele já perceberá benefícios acadêmicos”, comenta o professor. Compreender a realidade Em relação a português, um dos primeiros pontos ensinados no processo de [...]

4 02, 2019

Adaptação em nova escola requer atenção e paciência dos pais

2019-02-04T14:52:33+00:00 Semente na Escola|

Responsáveis devem estimular a criança ou o adolescente a desenvolver o sentimento de que novas possibilidades podem ser construídas Qualquer mudança pode provocar insegurança e ansiedade, e com a troca de escola não é diferente. Novos ambientes, colegas e professores, em um primeiro momento, podem causar certo estranhamento. Soma-se a estes sentimentos a saudade dos velhos amigos e professores. Tudo isso pode provocar comparações apressadas e, por vezes, certa resistência diante do novo. Por isso, não é incomum que crianças e adolescentes queiram desistir de um novo colégio logo nos primeiros dias de aula. Por outro lado, a mudança também pode trazer um sentimento de desafio e de novas possibilidades a serem construídas. Esse lado é o que deve ser estimulado pelos pais, sem que deixem, no entanto, de ouvir e acolher as inseguranças dos filhos. Segundo Tania Fontolan, diretora [...]

31 01, 2019

Nova Escola: O futuro pede habilidades socioemocionais

2019-01-31T14:13:57+00:00 Semente na Mídia|

Data: 31/01/2019 Veículo: Nova Escola Artigo escrito por Celso Lopes de Souza, psiquiatra, educador e fundador do Programa Semente Autoconhecimento, regulação emocional, resiliência, empatia e julgamento para tomar decisões responsáveis podem ser aprendidas na escola e são importantes aliadas para as mudanças trazidas pelo desenvolvimento tecnológico Uma criança que está iniciando o Ensino Fundamental hoje terá apenas 16 anos em 2035. Por essa época, o mundo como o conhecemos hoje terá mudado significativamente em algumas áreas – talvez até de forma imprevisível. A tecnologia que permitirá nos locomovermos em milhões de veículos autônomos nas grandes cidades provocará uma avalanche de mudanças em outras áreas. Isso deve alterar a nossa forma de interagir com o mundo, reformulando padrões e relações na sociedade. Um estudo do Fórum Econômico Mundial, publicado em 2016, estimou que 65% dos jovens que estão hoje na escola [...]

31 01, 2019

É possível controlar o sentimento de raiva?

2019-01-31T10:08:52+00:00 Semente na Escola|

A fúria diante determinadas situações pode ser canalizada para algo positivo A raiva pode surgir diante de diversas situações: quando uma violência é presenciada, por causa de expectativas não cumpridas, pela percepção de uma injustiça. Dependendo de sua intensidade, a raiva pode levar a uma explosão emocional. Diferente do que pode parecer, esse rompante de fúria não é uma doença, mas um sentimento que pode ser regulado por meio da aprendizagem socioemocional. Para Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente, se soubermos canalizar a energia da raiva para tomar boas atitudes, podemos transformar a realidade de uma forma positiva. “A gente costuma dizer que existem dois tipos de raiva: a que ajuda e a que atrapalha. A que ajuda é a que ataca a própria causa, em busca de uma sociedade melhor. A história tem momentos de [...]

28 01, 2019

Diversidade socioemocional em sala de aula é positiva para a aprendizagem

2019-01-28T11:06:37+00:00 Semente na Escola|

Dinâmicas em grupo podem trazer equilíbrio e fortalecer vínculo entre estudantes A sala de aula é uma comunidade plural, formada por alunos com personalidades, valores, crenças e habilidades diferentes. Alguns têm mais facilidade em matemática, outros têm um repertório mais consistente de português, enquanto uma parte se dá melhor com atividades motoras. O mesmo ocorre em relação as habilidades socioemocionais. Um estudante que muda de escola, por exemplo, pode passar a ter contato com o ensino das emoções, que seus colegas conhecem há mais tempo. Nesses casos, o professor pode usar atividades em grupo para conseguir um equilíbrio em sala de aula. Segundo Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente, a falta de homogeneidade entre crianças e adolescentes é um fator positivo, porque pode fortalecer o vínculo entre os estudantes. “O professor pode observar como cada um [...]