Diversidade socioemocional em sala de aula é positiva para a aprendizagem

Diversidade socioemocional em sala de aula é positiva para a aprendizagem

Dinâmicas em grupo podem trazer equilíbrio e fortalecer vínculo entre estudantes

A sala de aula é uma comunidade plural, formada por alunos com personalidades, valores, crenças e habilidades diferentes. Alguns têm mais facilidade em matemática, outros têm um repertório mais consistente de português, enquanto uma parte se dá melhor com atividades motoras.

O mesmo ocorre em relação as habilidades socioemocionais. Um estudante que muda de escola, por exemplo, pode passar a ter contato com o ensino das emoções, que seus colegas conhecem há mais tempo. Nesses casos, o professor pode usar atividades em grupo para conseguir um equilíbrio em sala de aula.

Segundo Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente, a falta de homogeneidade entre crianças e adolescentes é um fator positivo, porque pode fortalecer o vínculo entre os estudantes.

“O professor pode observar como cada um está lidando com as situações. Um pode ser muito bom em empatia, mas não tão bom em autoconhecimento, por exemplo. Sugiro sempre agrupar crianças com habilidades distintas, pois uma pode influenciar positivamente a outra”, afirma Calbucci.

Os programas de aprendizagem socioemocional possuem muitas dinâmicas em grupo, que permitem aos estudantes trabalhar o senso de coletividade, ao mesmo tempo em que eles estão também desenvolvendo sua individualidade e seu papel na comunidade.

“Para a eficácia do ensino das habilidades socioemocionais, é fundamental que o estudante saiba o que vai aprender. Quando o professor deixa isso claro, consegue motivar o aluno para esse tipo de reflexão, podendo, assim, pensar em estratégias específicas para que os estudantes desenvolvam os domínios socioemocionais em conjunto e em equilíbrio”, ressalta Calbucci.

 

2019-01-28T11:06:37+00:00 Semente na Escola|