Excesso de presentes pode prejudicar desenvolvimento da criança

Excesso de presentes pode prejudicar desenvolvimento da criança

Final de ano é uma oportunidade para reforçar valores de fraternidade e amor

O Natal tem uma forte conotação de reforço de laços entre familiares e amigos, em torno de uma motivação religiosa, e que é concretizada com a troca de presentes. Ao assimilar as festas de final de ano apenas à aquisição de objetos, os pais, tios e avós podem acabar prejudicando, entre os mais jovens, o desenvolvimento da ideia de fraternidade que cerca esse momento do ano.

“É importante vincular os presentes ao sentido religioso e simbólico da data, para que não se consolide a ideia do consumo pelo consumo. Para reforçar o sentido do valor simbólico dos presentes, é preciso colocar limites: de preço, de quantidade para que a criança aprenda a valorizar, a esperar por ele. Crianças que ganham muitos presentes o tempo todo tendem a não valorizar nenhum”, afirma Tania Fontolan, diretora-geral do Programa Semente.

Neste sentido, características pessoais importantes como saber esperar, valorizar o que se tem, agradecer a gentileza do outro que lhe presenteia, “fazer por merecer” tendem a se perder e a criança acaba reforçando traços pessoais de pouca tolerância à frustração, de tanto que recebe tudo o que quer, na hora em que quer.

Segundo Tania Fontolan, as famílias que comemoram a data, religiosas ou não, podem dedicar o final do ano para enfatizar a ideia de fraternidade e amor coletivo que cerca o natal e colocar os presentes em segundo plano, como parte de uma tradição de renovação de laços afetivos e fraternos e não como a motivação em si.

“É importante aprender que desejo não é direito: que querer algo não assegura automaticamente o direito de ter o que se quer. Aprender a conquistar as coisas e a valorizá-las quando se obtém reforçam traços pessoais importantes ao longo da vida: perseverança, resiliência, lidar com frustrações”, ressalta a diretora-geral do Programa Semente.

Se as famílias não perderem de vista o sentido geral do Natal, que se trata de uma oportunidade para reforçar valores e laços, elas poderão dialogar e pactuar com os filhos de forma equilibrada, com grandes benefícios em médio e longo prazo.

 

 

2018-12-10T14:14:11+00:00 Semente na Escola|