Hand Spinners: mais que uma brincadeira, um pedido por atenção

Hand Spinners: mais que uma brincadeira, um pedido por atenção

Colégios de vários estados brasileiros estão testemunhando a ebulição de uma nova febre. Os jovens estão fascinados pelos hand spinners (giradores de mão, em tradução livre). Trata-se de um aparelho com três extremidades, em que se impulsiona uma das pontas para girá-lo, enquanto outros dois dedos, em pinça, seguram o centro da peça. O divertimento das crianças vem de equilibrar o brinquedo em um dedo só – ou em outros lugares do corpo -, fazer manobras e piruetas. Ou, simplesmente, observar o movimento rotatório.

Em matéria para o site americano WTOP, a coach de TDAH Crista Hopp afirma que, “quando as mãos ou outra parte do corpo está em movimento, a pessoa consegue focar mais no que precisa fazer”. Mas o fato é que não há nenhum estudo científico que demonstre a eficácia do aparelho.

Para o psiquiatra e criador do Programa Semente, Dr. Celso Lopes de Souza, no final das contas, estamos nos deparando com um brinquedo que promete soluções fáceis para os problemas. Outros virão. Cabe aos pais e às escolas reconhecer que os sentimentos importam para a educação. E que, do mesmo jeito que ensinamos as crianças a nadar e andar de bicicleta, podemos ensiná-las a lidar com suas emoções.

Leia a reportagem completa:

https://yoba.com.br/17/2017/06/14/hand-spinners-mais-que-uma-brincadeira-um-pedido-por-atencao/

2017-09-19T15:13:59+00:00 Semente na Mídia|