Internet pode transmitir uma imagem deturpada das pessoas

Internet pode transmitir uma imagem deturpada das pessoas

Publicações nas redes sociais são parciais e, muitas vezes, não condizem com a realidade

As redes sociais estão transformando não apenas nossas relações com a tecnologia, mas também nossas relações com as outras pessoas. À deriva em um mar de compartilhamentos, curtidas e comentários, grande parte dos usuários precisa da aceitação alheia para se sentir bem. Dessa forma, um espaço que, a princípio, deveria ser uma ferramenta para a conexão entre amigos e para o compartilhamento de ideias, torna-se um meio para avaliar a reputação dos outros.

Segundo Eduardo Calbucci, professor e um dos fundadores do Programa Semente, qualquer publicação em uma rede social é, por definição, parcial, ou seja, a pessoa escolhe uma foto ou um texto para postar que faz parte de um todo ao qual não temos acesso. Por isso, não devemos dar mais importância do que isso realmente tem.

“Quando um adolescente publica uma foto de uma festa, por exemplo, ele acha que está passando uma percepção positiva de si, mesmo se ele não estiver gostando da festa. Mas, quando vê um amigo publicando algo, não cogita a hipótese de que o amigo possa estar fazendo o mesmo. Se o que a gente posta é parcial, o que os outros postam também é”, afirma Calbucci.

Em um rápido exercício, não é difícil pensar em conhecidos que tentam passar uma imagem nas redes sociais que não condizem com o seu comportamento no “mundo real”. Isso acontece inclusive com quem os grandes influenciadores digitais, que transformaram em profissão a representação, na internet, de uma realidade que não existe de forma natural.

“Não podemos tirar conclusões generalizadas sobre as outras pessoas a partir de fotos, vídeos ou textos isolados. As pessoas têm controle pleno sobre o que vai sair em suas redes sociais. Tudo é selecionado para criar uma imagem e, como disse Caetano, ‘de perto ninguém é normal’”, ressalta Calbucci.

 

2019-02-18T10:21:41+00:00 Semente na Escola|