Conhecimento socioemocional prepara educadores e gestores escolares nos desafios da profissão

Conhecimento socioemocional prepara educadores e gestores escolares nos desafios da profissão

Professores, supervisores e diretores conseguem promover uma convivência empática e construtiva ao ter contato com o ensino das emoções

As habilidades socioemocionais, além de prepararem os alunos para os desafios do século XXI, também podem contribuir com o exercício da profissão. A ação dos educadores é totalmente relacional. Eles trabalham, normalmente, com vários alunos simultaneamente, cada um deles com características emocionais, valores e atitudes próprias. Fazer a mediação de tantos relacionamentos simultâneos não é simples.

O próprio professor vivencia suas emoções e conflitos em meio à sua ação. Por isso, se compreende e controla suas próprias reações, tem mais recursos pessoais e profissionais para lidar com os conflitos inerentes às relações em sala de aula. Dessa forma, consegue promover uma convivência mais empática e construtiva entre os estudantes.

Segundo Tania Fontolan, diretora do Programa Semente, para levar esse conhecimento para professores é preciso, antes de mais nada, fazê-los entender a importância das questões socioemocionais em sua atuação. “Creditar apenas ao conhecimento técnico a chave para uma boa carreira profissional se mostra cada vez mais equivocado.  Há muitos profissionais dotados de grande conhecimento específico, que não conseguem se firmar em suas áreas porque têm dificuldades em interagir com colegas, com alunos, com usuários”, afirma.

Com isso em mente, há bibliografia disponível, cursos de formação na área, bem como cursos em EAD que oferecem possibilidades desse desenvolvimento pessoal.

Gestão escolar

Uma das características importantes de um gestor é a capacidade de avaliar contextos, de enxergar vários aspectos de uma mesma questão, de forma a tomar decisões mais completas e integradoras. Na gestão escolar não é diferente. O profissional precisa conjugar o interesse dos alunos, de suas famílias e dos educadores, à luz do projeto da escola, para alcançar as metas de aprendizagem a que se propõe.

“Ter na equipe professores que também entendem sua ação de forma global, conjugando o ensino de conceitos ao desenvolvimento de domínios importantes para a aplicação do conhecimento e boa convivência social, colaboram para a qualidade da escola ser muito melhor”, comenta Tania.

Além disso, pessoas equilibradas, que lidam bem com suas emoções, têm empatia por outras pessoas e tornam o clima da escola melhor, alimentando um círculo virtuoso de aprendizagens.

2019-04-04T14:48:13+00:00 Semente na Escola|