EuSouSemente

4 07, 2019

Pais e escola devem ser aliados no combate ao preconceito

2019-07-05T12:50:52+00:00 Semente na Escola|

É preciso desconstruir visões prontas da realidade, reforçar a empatia e ensinar as crianças a compreender um mundo caracterizado pela diversidade Se pensarmos na origem e definição da palavra “preconceito”, percebemos que ela é composta de um prefixo (pré-, que traz a ideia de anterioridade) e de um substantivo (conceito). Assim, preconceito é um conceito estabelecido a priori, ou seja, é algo que não nasce da observação da realidade, mas sim de uma ideia pronta. “Temos que duvidar de opiniões pré-concebidas porque elas são parciais e podem estar equivocadas. A realidade precisa ser vista por diversos ângulos”, diz Eduardo Calbucci, professor e autor do Programa Semente. “É a soma das perspectivas que nos dá uma visão melhor do todo”, afirma. Segundo ele, as crianças não nascem preconceituosas, mas adquirem o preconceito nos processos de socialização, reproduzindo o comportamento dos adultos. [...]

1 07, 2019

Autoconhecimento, autocontrole e empatia são fundamentais para um líder inspirador

2019-07-01T14:52:14+00:00 Semente na Escola|

Gestor deve reconhecer as próprias características e usá-las em favor do grupo; diversidade de perfis deve ser entendida como riqueza e contribuir para o trabalho em conjunto No ambiente escolar, o desenvolvimento socioemocional pode ajudar os gestores a inspirar a equipe e conseguir melhores resultados. Tania Fontolan, diretora do Programa Semente, diz que há uma série de pesquisas que tem demonstrado, para todas as áreas de atuação que envolvem grupos, que estruturas horizontalizadas, com lideranças mais inspiradoras que autoritárias, apresentam melhores resultados. “Com as escolas não é diferente”, ela afirma, fazendo uma comparação entre líderes centralizadores e agregadores. De acordo com a diretora, modelos muito centralizados, com gestores que são apenas mais temidos do que respeitados, experimentam, com frequência, alta rotatividade de pessoas, clima negativo e, no limite, falta de engajamento genuíno por parte das pessoas. "’Faço o que me [...]

27 06, 2019

Por que os adolescentes têm mais dificuldade para falar sobre tristeza?

2019-06-27T17:42:50+00:00 Semente na Escola|

Eles podem não ter a maturidade necessária para entender esse sentimento como um processo natural e forma de aprendizado Quando falamos em tristeza na adolescência, a primeira coisa importante é definir esse sentimento. Para Eduardo Calbucci, professor e autor do Programa Semente, podemos colocar a tristeza no espectro das emoções desagradáveis e de baixa energia. Nesse sentido, ela estaria em oposição à serenidade, que é uma emoção agradável (embora também de baixa energia), e à raiva, que é de alta energia (mas também desagradável). “Basicamente, a tristeza está relacionada a uma sensação de perda. Diante disso, podemos ter duas reações distintas: tentar recuperar o que foi perdido (quando isso é possível) ou substituí-lo, colocando outra coisa no lugar”, diz Calbucci. É certo que todos nós passaremos por adversidades na vida - como sair de um emprego, perder uma pessoa da [...]

24 06, 2019

Filhos de pais divorciados tendem a ter problemas na escola?

2019-06-24T16:48:28+00:00 Semente na Escola|

O fato de os pais estarem casados ou separados é menos importante do que a família participar efetivamente da educação dos filhos Problemas escolares normalmente têm mais de uma causa. Assim, se um estudante, filho de pais divorciados, está tendo baixo rendimento escolar, por exemplo, dificilmente isso poderia ser atribuído apenas à separação do casal. “Se os pais são divorciados, mas o filho passa uma parte do tempo com cada um deles e é bem acolhido nas duas casas, ele tem mais chance de ser feliz do que numa família com pais casados, mas que não conseguem participar da educação dos filhos ou que vivem brigando o tempo todo”, diz Eduardo Calbucci, professor e autor do Programa Semente. “O que vai deixar a criança ou o adolescente bem e contribuir para o seu desenvolvimento é ter pais ou responsáveis atentos [...]

20 06, 2019

O Tempo: Bagunça toma um terço do tempo de aula nas escolas

2019-06-24T18:03:04+00:00 Semente na Mídia|

Data: 20/06/2019 Veículo: Jornal O Tempo - MG Pesquisa, que ouviu docentes de Minas, constatou que, no país, só 67% do tempo é usado para ensino Os professores brasileiros estão perdendo um terço de seu tempo em sala de aula apenas para manter a turma em ordem e executar atividades administrativas, além de precisarem intervir frequentemente em casos de bullying sofrido por alunos. A constatação é da Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem, divulgada nesta quarta-feira (19) pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Enquanto no Brasil, um educador consegue dedicar apenas 67% da aula ao processo de aprendizagem, a média mundial, com base em resultados de 48 países, é de 78%. O levantamento também revela que 28 % dos diretores registram casos semanais de intimidação e bullying entre crianças e adolescentes, percentual alto se comparado com a [...]

19 06, 2019

Escola necessita de envolvimento com família para lidar com conflitos extraescolares

2019-07-16T11:50:38+00:00 Semente na Escola|

É importante criar um ambiente de diálogo, em que os alunos se sintam à vontade para falar dos temas que os incomodam A relação entre escola e família é sempre uma via de mão dupla: tudo o que acontece na escola pode interferir no comportamento da criança ou adolescente em casa, e o que ocorre na relação com os pais também pode influir no ambiente escolar. “Por isso, família e escola devem trabalhar de maneira próxima no processo de educar, dividindo e compartilhando responsabilidades”, diz Eduardo Calbucci, professor e autor do Programa Semente. Em relação aos problemas familiares - como a morte de um parente próximo, a separação dos pais ou dificuldades financeiras -, que muitas vezes provocam uma mudança no comportamento e no desempenho escolar do aluno, essa proximidade se torna ainda mais importante. No entanto, por conta da [...]

17 06, 2019

Personagens de filmes, séries e livros podem contribuir para a aprendizagem de crianças e adolescentes

2019-06-17T11:26:31+00:00 Semente na Escola|

Recurso é usado para estreitar laços entre professores e alunos, contribuir para o autoconhecimento e reforçar comportamentos positivos Mais do que divertir, personagens de filmes, séries e livros podem influenciar positivamente na aprendizagem socioemocional de crianças e adolescentes e fortalecer o vínculo entre professores e alunos. A opinião é de Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente. De acordo com Calbucci, é importante partir do universo de referência do aluno. Quando o professor comenta sobre um livro, série ou filme de que a classe gosta, o estudante vê uma conexão entre a escola e a realidade. “Isso aproxima professor e aluno, o que é essencial para a dinâmica de ensino e aprendizagem”, diz. No campo socioemocional, a criança ou o adolescente vai exercitar o autoconhecimento, ao se identificar com algumas emoções sentidas pelo personagem e ao não [...]

14 06, 2019

Depressão não pode ser tratada como “frescura” dentro das escolas

2019-06-14T10:07:30+00:00 Semente na Escola|

Segundo dados da OMS, doença cresce no mundo todo, principalmente entre os jovens A depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas no mundo. Segundo o último levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), esse número aumentou quase 20% nas últimas décadas, e doença atinge hoje 5% da população total da Terra. No Brasil, a estimativa é que 11,5 milhões estejam nessa situação. Os órgãos de saúde apontam ainda que a depressão tem crescido entre os jovens. A consolidação das redes sociais alterou a forma como crianças e adolescentes interagem entre si e com o mundo à sua volta. A tecnologia também pode facilita o contato com situações para os quais nem sempre os jovens estão emocionalmente preparados. Diante disso, a sala de aula pode ser um local de reflexão, conscientização e acolhimento. O assunto, porém, deve ser falado com [...]

12 06, 2019

Correio da Amazônia: Dia dos Namorados: o Amor pode se tornar tóxico?

2019-06-24T13:38:45+00:00 Semente na Mídia|

Data: 12/06/2019 Veículo: Correio da Amazônia O Dia dos Namorados é a uma forma de celebração do amor, uma emoção que conecta as pessoas e faz com que o mundo seja um ambiente melhor. No entanto, o amor pode se tornar tóxico, quando esconde, por exemplo, um sentimento de posse ou ciúme exagerado, por exemplo. Em casos mais extremos, leva a comportamentos agressivos e abusivos, por isso, é importante identificar e compreender as emoções para estabelecer e manter relacionamentos saudáveis. Um dos caminhos para desenvolver uma boa relação é o conhecimento socioemocional. Ele auxilia as pessoas a compreender o outro e a si de forma muito mais clara, permitindo que se encontrem maneiras de melhorar o convívio social. No Brasil, o Programa Semente é um dos envolvidos no ensino socioemocional e convida os jovens a fazer essa reflexão desde cedo. [...]

12 06, 2019

Quando um relacionamento pode ser considerado tóxico?

2019-06-12T10:29:02+00:00 Semente na Escola|

Segundo autor do Programa Semente, às vezes, o que distingue o remédio do veneno é a dose O Dia dos Namorados é a celebração do amor, emoção que conecta as pessoas e faz com que o mundo seja um ambiente melhor. No entanto, esse amor positivo pode se tornar tóxico. Isso corre quando ele esconde um sentimento de posse ou ciúme exagerado, por exemplo, e leva a comportamentos agressivos e abusivos. Por isso, é importante entender as nossas emoções e as dos outros para estabelecer e manter o relacionamento saudável. Por meio da aprendizagem socioemocional, o Programa Semente convida os estudantes a fazer essa reflexão. “O ensino das emoções aumenta a capacidade do indivíduo entender as necessidades do outro. Uma relação afetiva, seja amorosa ou de amizade, só funciona se um tiver a capacidade de compreender o que o outro [...]