EuSouSemente

31 10, 2018

Autossabotagem: como ajudar crianças a se livrar dessa armadilha

2018-10-31T12:17:15+00:00 Semente na Escola|

Pensamentos negativos podem gerar sentimentos de incapacidade, angústia e tristeza, minando a força de vontade necessária para alcançar os objetivos A autossabotagem é uma combinação de pensamentos e sentimentos de incapacidade que impede alguém de alcançar os próprios objetivos. É uma desregulação entre a mente consciente, que quer conquistar algo, e a inconsciente, que faz a pessoa ir na contramão do que busca. Um dos mecanismos que operam construindo a autossabotagem é a visão catastrófica dos desafios. “Se um aluno que precisa resolver dez questões de física não conseguir concluir cinco delas, pode surgir um pensamento de que não se sabe nada da matéria”, explica Celso Lopes de Souza, psiquiatra, professor e um dos criadores do Programa Semente. “É uma percepção distorcida da realidade, afinal foram resolvidas metade das questões”, completa. Esses pensamentos negativos atuam alterando a realidade. Ao enraizá-los [...]

25 10, 2018

A geração narcisista e o perigo de inflar o ego das crianças

2018-10-25T17:20:59+00:00 Semente na Escola|

Para o psiquiatra Celso Lopes de Souza, os pequenos devem perceber a realidade como ela é, reconhecendo suas fraquezas e fortalezas Nos últimos anos, psicólogos têm alertado para um problema conhecido como geração narcisista. O título provém de crianças que, desde a tenra idade, são premiadas por qualquer motivo. Ou seja, até mesmo quando elas cumprem suas obrigações rotineiras, como se comportar bem na escola ou guardar os brinquedos, são elogiadas em excesso. Para o psiquiatra Celso Lopes de Souza, que é também professor e um dos criadores do Programa Semente, a autoestima inflada pode acarretar sérios problemas para a vida da criança.  “O elogio é muito importante, mas deve acontecer pelos motivos corretos. Devemos elogiar os pequenos pelo esforço e pela perseverança”, explica. Assim, é importante que as congratulações ocorram de forma alinhada com a realidade. O elogio vazio [...]

18 10, 2018

Na escola do futuro, alunos devem aprender a dominar as próprias emoções

2018-10-18T13:36:07+00:00 Semente na Escola|

Ao longo dos anos, podemos esquecer alguns conteúdos que aprendemos em sala de aula, mas habilidades como autocontrole, empatia e autoconhecimento nos acompanharão por toda a vida Grande reclamação dos estudantes é a de que muitos conteúdos programáticos aprendidos na escola não fazem sentido na vida real. Claro que há uma razão para que a fórmula de Báskara e as funções de segundo grau apareçam nos livros didáticos. Além de auxiliar a desenvolver o raciocínio, elas são, sim, usadas no dia a dia por certos profissionais, como engenheiros, por exemplo. Fato é que, a depender da escolha profissional, o aluno certamente irá esquecer boa parte do aprendeu na escola. O que nunca o abandonará são os valores transmitidos naquele ambiente. Por isso, o desenvolvimento da aprendizagem socioemocional durante os anos de formação tem um impacto gigantesco na formação do indivíduo. [...]

16 10, 2018

Aproveitar o ócio é essencial para a aprendizagem

2018-10-16T14:33:29+00:00 Semente na Escola|

Ensinar alunos a descansar o cérebro é uma das chaves para melhorar desempenho escolar  Na era da revolução digital e das megalópoles, a ansiedade tem tomado conta das populações. Vivemos com pressa, não sabemos esperar e o ócio parece um mal a ser combatido: se não estamos fazendo algo, o dia parece completamente improdutivo. A insônia, por exemplo, é um mal que tem afetado cada vez mais a vida das pessoas. No Brasil, estima-se que 73 milhões enfrentem dificuldades para dormir. Entre os motivos para o problema estão as preocupações diárias e a depressão. “Aristóteles já dizia que a virtude está sempre no meio”, lembra Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente. O educador explica que aproveitar os períodos de ócio é essencial para a aprendizagem. “O cérebro humano trabalha com o sistema elaborado, que é usado [...]

11 10, 2018

A menos de um mês do Enem, controle emocional é parte fundamental da preparação

2018-10-11T14:11:41+00:00 Semente na Escola|

Segundo Celso Lopes de Souza, psiquiatra, professor e um dos criadores do Programa Semente, o domínio de habilidades socioemocionais ajuda a obter melhores resultados Para muitos jovens, enfrentar os vestibulares e o ENEM é o primeiro grande desafio profissional a ser vencido. Um candidato que não apresentar um grau de excelência nos quesitos técnicos, de conhecimento do conteúdo programático, e psicológicos, como administrar a ansiedade no momento da prova, por exemplo, terá dificuldades para conseguir um bom resultado. A menos de um mês do ENEM, ainda é possível desenvolver algumas técnicas para auxiliar no controle emocional. Para Celso Lopes de Souza, psiquiatra, professor e fundador do Programa Semente, o furacão emocional que invade os vestibulandos nesta época do ano pode ser melhor administrado quando as habilidades socioemocionais são colocadas em prática. Reconhecer e nomear os sentimentos é o primeiro passo. [...]

9 10, 2018

Filhos podem transmitir aprendizagem socioemocional aos pais

2018-10-09T13:24:32+00:00 Semente na Escola|

Ao desenvolver domínios essenciais para a vida em sociedade, crianças e adolescentes fazem família repensar as próprias emoções A aprendizagem socioemocional tem por essência se estender por toda a vida dos alunos. As crianças e os adolescentes que desenvolvem essas habilidades certamente estarão melhor preparados para enfrentar desafios profissionais, sentimentais e familiares. De maneira geral, vários pais desses alunos não tiveram a oportunidade de trabalhar suas emoções de maneira regular e sistematizada. A boa notícia é que eles também podem ser afetados positivamente com o aprendizado dos filhos e também da sua vida pessoal. “Nas escolas, domínios essenciais para uma vida social equilibrada tais como autoconhecimento, autocontrole, empatia e tomada responsável de decisões não faziam parte dos projetos de formação.  Por essa razão, é comum encontrarmos adultos na condição de pais, cônjuges e profissionais que se ressentem da falta de [...]

4 10, 2018

Como avaliar a eficácia do ensino das emoções na escola?

2018-10-05T14:44:47+00:00 Semente na Escola|

Pesquisa nacional reuniu 9,6 mil estudantes que tiveram aulas de aprendizagem socioemocional no currículo em 2017 e registrou melhora nos níveis de empatia e tomada de decisões responsáveis O ensino das habilidades socioemocionais pode parecer um campo abstrato para alguns pais, professores e gestores de escolas. A dúvida que surge é a de como medir a eficácia da aprendizagem de competências como empatia, autoconhecimento e autocontrole em crianças e adolescentes. Uma pesquisa feita pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), encomendada pelo Programa Semente, revela resultados muito positivos. De acordo com o estudo, alunos do Ensino Fundamental II que foram submetidos aos domínios socioemocionais melhoraram 6,7% o comportamento. A análise de larga escala começou a ser feita no início de 2017 e englobou cerca de 9,6 mil alunos de todo o Brasil. Através de uma plataforma online, eles responderam [...]

1 10, 2018

Por que a aprendizagem socioemocional é imprescindível para o profissional do século XXI?

2018-10-01T14:03:53+00:00 Semente na Escola|

Hoje, as empresas já esperam que o contratado tenha outras habilidades além do conhecimento técnico de sua área de atuação O mercado de trabalho no Brasil e no mundo tem passado por grandes mudanças. Mais dinâmico, ele exige hoje não apenas boa formação acadêmica e conhecimentos técnicos dos profissionais, mas, também, competências socioemocionais. As habilidades estão sendo cada vez mais buscadas por recrutadores e são um dos principais motivos que garantem o alto nível de empregabilidade de um trabalhador. A revolução digital é a responsável por essa transição. “Nós precisamos ter em mente que estamos preparando crianças e adolescentes para seguirem algumas profissões que ainda nem existem”, explica Celso Lopes de Souza, psiquiatra, educador e um dos criadores do Programa Semente. Com o avanço tecnológico e a criação da inteligência artificial, os trabalhos que eram realizados com bases cognitivas passaram [...]

27 09, 2018

Catastrofização do pensamento: como ensinar os alunos a lidar com as próprias emoções

2018-09-27T11:01:43+00:00 Semente na Escola|

A aprendizagem socioemocional ajuda estudantes a se apropriarem efetivamente de domínios que os beneficiarão pela vida toda   Uma situação comum na sala de aula é que o aluno preste atenção na explicação do professor, mas esqueça tudo o que ouviu após alguns minutos. Isso acontece por um fato simples: a informação é diferente do aprendizado. O mesmo pode acontecer quando o estudante começa a ter contato com a alfabetização socioemocional, ou o ensino das emoções. “O processo de aprendizagem parte de uma construção neural”, explica o psiquiatra, professor e um dos criadores do Programa Semente, Celso Lopes de Souza. “É preciso tempo para estruturar isso. ” Ou seja, a pessoa que conhece um domínio socioemocional não necessariamente sabe aplicá-lo na vida prática. Assim, não adianta simplesmente despejar um conjunto de regras para o estudante. É preciso preparar um terreno fértil [...]

24 09, 2018

Programa Semente irá ensinar sobre honestidade a partir de estudos de Dan Ariely

2018-09-24T11:40:35+00:00 Semente na Escola|

Renomado Professor de Psicologia e Economia Comportamental da Universidade de Duke aponta em seus estudos que pequenas trapaças fazem parte da natureza humana. Reconhecer isso é o primeiro passo para combater atos ilícitos Um dos assuntos mais discutidos no Brasil atualmente é sobre os grandes esquemas de corrupção constantemente mostrados no noticiário. O que pouco se fala é que esses esquemas começam com pequenos atos isolados de falta de honestidade. São eles que levam a uma percepção errônea de que trapacear é permitido. De acordo com Celso Lopes de Souza, psiquiatra, professor e um dos criadores do Programa Semente, todos nós trapaceamos em maior ou menor grau, já que essa é uma característica humana. “Ao mesmo tempo queremos parecer honestos e criamos desculpas para os pequenos deslizes”, afirma. É o que acontece, por exemplo, no esporte. Quando um atleta começa [...]