ProgramaSemente

1 10, 2018

Por que a aprendizagem socioemocional é imprescindível para o profissional do século XXI?

2018-10-01T14:03:53+00:00 Semente na Escola|

Hoje, as empresas já esperam que o contratado tenha outras habilidades além do conhecimento técnico de sua área de atuação O mercado de trabalho no Brasil e no mundo tem passado por grandes mudanças. Mais dinâmico, ele exige hoje não apenas boa formação acadêmica e conhecimentos técnicos dos profissionais, mas, também, competências socioemocionais. As habilidades estão sendo cada vez mais buscadas por recrutadores e são um dos principais motivos que garantem o alto nível de empregabilidade de um trabalhador. A revolução digital é a responsável por essa transição. “Nós precisamos ter em mente que estamos preparando crianças e adolescentes para seguirem algumas profissões que ainda nem existem”, explica Celso Lopes de Souza, psiquiatra, educador e um dos criadores do Programa Semente. Com o avanço tecnológico e a criação da inteligência artificial, os trabalhos que eram realizados com bases cognitivas passaram [...]

19 09, 2018

Professores empáticos contribuem para a motivação dos alunos na escola

2018-09-19T11:50:27+00:00 Semente na Escola|

A empatia e o envolvimento do professor ajudam na criação de um relacionamento de confiança com o estudante, influenciando diretamente no nível de aprendizagem O desempenho escolar de alunos de baixa renda pode superar barreiras socioeconômicas a depender do grau de motivação. Esta foi a conclusão de um estudo da consultoria McKinsey a partir de informações do Pisa 2015. Segundo a avaliação, alunos mais pobres com alto grau de motivação têm melhores resultados escolares do que alunos com maior poder aquisitivo, mas com menor nível de empenho. Ou seja, a motivação tem papel crucial no nível de aprendizagem de crianças e adolescentes. Para mantê-los instigados, porém, é preciso que o professor também seja estimulado, já que ele lida diretamente com os estudantes e tem papel de protagonismo nesse processo. É de vital importância que o educador tenha um alto grau [...]

17 09, 2018

É preciso ensinar crianças e jovens a dominarem seus temores internos

2018-09-17T11:27:29+00:00 Sem categoria|

Racionalizar a emoção é fundamental para que os estudantes vençam desafios impostos pela vida e desenvolvam a chamada ‘mentalidade do crescimento’ O medo nunca esteve tão presente. Violência urbana, agrotóxicos cancerígenos, possibilidade de acidentes, despertencimento social, envelhecimento… Segundo dados do Instituto Nacional de Saúde Mental dos EUA, 20,8% das pessoas têm transtorno de ansiedade, o que significa que elas passam o tempo inteiro com medo de alguma coisa, visto que a ansiedade nada mais é do que medo antecipado. O número é dez vezes maior do que na década de 1980. Ter medo, no entanto, não é essencialmente ruim. Ao contrário, ele é uma emoção protetora. Quando sentimos medo, reconhecemos um perigo e ficamos alerta para nos proteger. Foi assim que, ao longo da evolução, chegamos até aqui. A questão é que o alarme do medo pode estar desregulado no [...]

6 09, 2018

Cyberbullying: como a escola deve lidar com o problema?

2018-09-06T10:56:02+00:00 Semente na Escola|

O ensino de habilidades socioemocionais é uma preciosa aliada contra esse tipo de agressão Com a tecnologia cada vez mais presente na sociedade, agressões como humilhações e xingamentos entre crianças e adolescentes, antes mais restritas à sala de aula, acontecem também no meio digital. É o chamado cyberbullying. A ação é caracterizada quando há depreciação, incitação à violência, adulteração de fotos e dados pessoais com o intuito de criar meios de constrangimento psicossocial. No Brasil, a prática não é considerada crime digital, mas está associada a outras infrações que preveem punição. Apesar de acontecer fora do ambiente escolar, a instituição não pode ser omissa ao cyberbullying. Mas como lidar com a questão, tão complexa e nova? Para Tania Fontolan, diretora-geral do Programa Semente, a escola deve incorporar o problema no projeto de formação. “As relações sociais saudáveis fazem parte do [...]

3 09, 2018

Por que desenvolver a autonomia na infância?

2018-09-03T11:11:29+00:00 Semente na Escola|

Pais superprotetores podem causar danos psicológicos aos filhos, aponta pesquisa; como a escola pode ajudar? A autonomia é a “capacidade de governar-se pelos próprios meios”. Filosoficamente, a habilidade diz respeito à “capacidade da vontade humana de se autodeterminar segundo uma legislação moral por ela mesma estabelecida”. É uma competência essencial para qualquer ser humano. O que vemos hoje, no entanto, são crianças, adolescentes e até adultos cada vez mais dependentes de outras pessoas. Isso pode estar relacionado à falta do desenvolvimento da autonomia durante a infância. Empenhados em proteger os filhos, alguns pais acabam por estimular comportamentos maléficos nas crianças e não deixam que elas explorem o mundo por conta própria. De acordo com um estudo realizado na Universidade de Montreal que englobou 78 mães e filhos, “quando elas dão autonomia às crianças há um impacto positivo na função executiva, [...]

30 08, 2018

Direcional Escolas: “Escolas do futuro ensinarão mais habilidades socioemocionais do que conteúdos”, diz especialista em educação básica

2018-08-31T14:12:23+00:00 Semente na Mídia|

Veículo: Direcional Escolas Os novos rumos do mercado educacional, as mudanças que estão impactando o currículo escolar, as novas competências do século XXI e a inserção das habilidades socioemocionais na grade curricular foram temas abordados durante encontro em SP Um evento realizado na última terça-feira (28) pelo Programa Semente, “Tendências da Educação 2019”, no Novotel Center Norte,  em São Paulo, Mario Ghio, um dos executivos mais influentes da Educação Básica, presidente da holding Saber, afirmou a importância de desenvolver a aprendizagem socioemocional nas escolas brasileiras, para acompanhar as tendências da educação: “se as escolas não se atentarem sobre as habilidades socioemocionais, não haverá alunos; no futuro, as instituições de ensino irão perder o caráter instrucional para se tornar ambientes de aprendizagem colaborativa e de relacionamento”, disse. Com a presença dos palestrantes Leandro Karnal e do fundador do Programa Semente, Celso Lopes [...]

27 08, 2018

NUBE: A pressão do 2º semestre escolar

2018-08-31T14:19:41+00:00 Semente na Mídia|

Veículo: NUBE O segundo semestre passa voando e os meses são marcados pela pressão em todos os níveis da estrutura escolar. Enquanto os coordenadores têm de apresentar resultados, os professores precisam dar conta do conteúdo e conduzir outras atividades. Por sua vez, os alunos enfrentam os desafios de manter boas notas, recuperar as ruins, e, no caso do ensino médio, estudar para o vestibular. Contudo, esse período pode ser melhor administrado quando os domínios socioemocionais são colocados em prática. Para Tania Fontolan, diretora-geral do Programa Semente, a tomada de decisões responsáveis é essencial no planejamento. Assim, é válido aproveitar experiências de anos anteriores para reforçar os pontos positivos e ajustar os negativos. “Parece óbvio, mas, na ansiedade, muitas pessoas se atrapalham para organizar os próximos passos e utilizam pouco a boa vivência acumulada”, explica a educadora. Então, tomamos decisões melhores [...]

27 08, 2018

As habilidades socioemocionais e a importância da tristeza

2018-08-27T11:31:30+00:00 Semente na Escola|

A animação Divertida Mente levanta uma importante discussão em tempos de busca incessante pela felicidade utópica O filme Divertida Mente, vencedor do Oscar de melhor animação em 2016, trouxe uma discussão essencial para os nossos tempos: a importância da tristeza. No longa, as emoções de uma garota de 11 anos ficam confusas quando ela se muda para uma nova cidade. Raiva, Nojinho, Alegria, Medo e Tristeza são os personagens que vivem dentro da mente da menina, conduzindo seus sentimentos. A última terá papel fundamental no desfecho da história. É aí que está o segredo de sucesso do filme. Falar sobre emoções consideradas negativas é um tabu em nossa sociedade. Desde muito cedo somos ensinados a buscar a felicidade de forma incessante. Evita-se a todo custo a tristeza, como se a emoção fosse um monstro à espreita e estivesse dissociada da [...]

23 08, 2018

Por que sua escola deveria adotar um programa de aprendizagem socioemocional?

2018-08-23T11:20:49+00:00 Semente na Escola|

Incluir o ensino das emoções no currículo é benéfico para pais, professores, alunos e sociedade em geral Responder ao título deste texto não é uma tarefa difícil. São muitos os benefícios que a aprendizagem socioemocional produz em crianças e adolescentes. As pesquisas vêm de várias áreas: neurociência, saúde, psicologia, gestão escolar, teorias de aprendizagem, economia, empregabilidade e prevenção a problemas de conduta. Ao contrário do que se pensou por muito tempo, tais competências não são inatas do indivíduo como se fossem dons, elas podem ser aprendidas quando ensinadas de forma regular e estruturada. Agora, imagine se todos os alunos da sua escola desenvolvessem esse aprendizado. O resultado seria crianças e adolescentes emocionalmente maduros, o que tornaria o ambiente educacional muito mais proveitoso e harmônico. Com professores mais motivados, o aprendizado se tornaria  ainda melhor e, consequentemente, as notas se elevariam. [...]

21 08, 2018

Os pais super protetores e a aprendizagem socioemocional

2018-08-21T11:21:52+00:00 Semente na Escola|

A superproteção está formando adultos incapazes de enfrentarem a vida O desejo de pais e mães é ver seus filhos felizes e realizados em todos os aspectos da vida. Em geral, sonhamos para nossos rebentos boas notas na escola, uma carreira de sucesso e que ninguém os machuque, seja física ou emocionalmente. Há um risco aí: alguns pais acabam por superproteger os filhos. São os chamados “pais helicópteros”, que estão sempre “sobrevoando” a vida dos filhos. No livro “Como criar um adulto”, a escritora Julie Lythcott-Haims, da Universidade de Stanford, discorre sobre a proteção excessiva dos pais para com seus filhos. Ela notou que, nos últimos anos, muitos estudantes da universidade eram incapazes de cuidar de si mesmos. Por outro lado, os pais sempre estavam muito envolvidos na vida desses alunos, ligando várias vezes ao dia e intervindo a qualquer [...]