Timidez pode prejudicar relação do jovem com o mundo

Timidez pode prejudicar relação do jovem com o mundo

Programa Semente auxilia a enfrentar medos que podem causar constrangimentos

Todo mundo já sentiu timidez alguma vez na vida. No entanto, algumas pessoas têm suas vidas limitadas por essa emoção. Uma pessoa tímida, na maioria das vezes, está ansiosa, com receio ou preocupação diante de uma situação desconhecida, e nutrir esse sentimento em excesso pode trazer dificuldades durante a vida. Os pais e a escola, no entanto, podem ajudar os estudantes a superar essa dificuldade.

Segundo Eduardo Calbucci, professor e um dos criadores do Programa Semente, é importante que a criança entenda o que é se sentir tímido e que esse sentimento está ligado a uma emoção básica: o medo. “Em determinadas situações, isso pode ser protetor porque evita que a gente corra riscos. Mas é importante dar abertura ao novo e enfrentar os medos, principalmente por meio de um processo que se chama flexibilização cognitiva”, afirma o professor.

Por meio da flexibilização cognitiva, é possível encontrar os pensamentos que estão estruturando a timidez e desafiá-los, encontrando outras maneiras de enfrentar determinada situação. “Essa é uma das estratégias de autoconhecimento e autocontrole mais trabalhadas no Programa Semente”, ressalta Calbucci.

Ciberdesinibição

Na internet, é muito comum ver pessoas que, na vida off-line, são consideradas tímidas se soltarem em conversas e até discussões. Para isso, criou-se o conceito de ciberdesinibição. Acontece que, no mundo digital, conseguimos controlar melhor os medos exatamente porque conversamos com pessoas que não estão diretamente na nossa frente. Neste sentido, pode ser mais fácil ter coragem de dizer certas coisas. Porém, existe um risco aqui.

“Como eu não estou medindo as reações das outras pessoas, muitas vezes, ultrapasso fronteiras que jamais ultrapassaria se estivesse ao vivo. Isso é preocupante porque podemos dizer coisas que não queríamos dizer. Mais do que isso, podemos nos acostumar com um tipo de relação que não substitui a interação face a face. Não podemos acreditar que o mundo virtual tem regras completamente diferentes do mundo real”, afirma Calbucci.

2019-05-31T16:11:42+00:00 Semente na Escola|